segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Boquiaberto

Eu gostaria de revelar aqui a agradável surpresa que tive semana passada numa banca de exame de Trabalho de Conclusão de Curso lá na Unesc. A gente toma cada 'tapa de luva', cada 'queimada de língua' nessa vida, que é bom registrar para que todo mundo aprenda. Nunca faça pré-julgamentos, cuidado com os pré-conceitos. Como diz o ditado, cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém. Antes de fazer qualquer juízo sobre alguma coisa, vá com calma.
Explico: eu estava sorteado para a banca de uma aluna do curso de Direito da faculdade. Aliás, é curioso que os alunos estão com uma impressão de que sou carrasco, rigoroso demais nas bancas, o que não é verdade e me chateia muito. Mas tudo bem. Prossigo. Pelo perfil da acadêmica de desinteresse pelo curso - algo reconhecido por ela e percebido por todos - , imaginei que seria uma apresentação bem xexelenta, sendo bem sincero. Ocorre que o texto do trabalho já me impressionou. Fui ao google e nada  retirado da internet no trabalho dela. Pois bem. Fui à banca de apresentação. Ela, sempre muito espontânea e irreverente, fez a maior cena quando me viu, algo de preocupação e medo por causa de minha presença como examinador. Antes da apresentação, ela bateu papo e tentou se acalmar. O tema dela era sobre a prescrição na responsabilidade civil decorrente de acidente de trabalho. Ela começou se apresentando e falando do tema e o que a tinha levado a escrever sobre aquilo. Do início ao fim da apresentação, ela discorreu o assunto tranquilamente, de modo extremanente coerente, usando muito bem o vernáculo, por meio de vocabulário técnico e elevado, tudo compreensível a todos. Citou divergência, os autores e os dispositivos legais com absoluta naturalidade, fazendo pouquíssimas consultas aos fichários que tinha preparado. Uma fluência verbal excelente. E mais: não é fácil falar de temas ligados ao direito processual, especialmente aqueles mais controvertidos. À medida que ela ia falando, eu ficava desconfortável na cadeira, torcia o lábio e sorria àqueles que assistiam à apresentação. Fui anotando na cópia do trabalho algo assim: 'impressionante; 'ela arrebentou'; 'a melhor apresentação que já vi'. Sem exagero, me emocionei e fiquei arrepiado. Após a apresentação, fui o último a tecer minhas considerações sobre o trabalho e a apresentação. Não hesitei. Revelei a minha imensa surpresa. Fiz esses elogios todos. Nem fiz perguntas e adiantei a minha nota: DEZ!
Quando pensar em antecipar um juízo, seja prudente: alto lá. Parabéns, Cláudia Carlos Ribeiro!


6 comentários:

Ana Rúbia disse...

Heheheheheh
Merecidas essas suas palavras prof..
Parabéns Claudinha!!!
Prof., você também está dando tapas de luvas em muita gente, ao ser examinador nas bancas.
Você é muito agradável ao fazer seus apontamentos, e nem de longe é o carrasco propagado pelos alunos.
Aproveitando, quero agradecer em nome de todos pelas aulas ministradas durante esse período da faculdade. Para nós foi muito importante ter alguém tão inteligente e aplicado nos passando seus conhecimentos.
Valeu pelos ensinamentos...
Fique sempre com Deus!!!
Obrigada por tudOOOO!!!

Claudia disse...

Obrigado! Vindo de vc eu fico "exibida" demais... afinal vc é um professor muito inteligente... nem eu me aguento depois desse comentário. Bj

Fabrício Andrade disse...

Obrigado, meninas. Trata-se de um registro importante. É sempre bom elogiar e receber elogios, quando isso é sincero. Um beijo.

Daniela Perozzo disse...

Que bacana vc admitir que foi surpreendido e fazer elogios à acadêmica,tenho certeza que estes elogios irão acompanhá-la para sua vida profissional.Como sua futura acadêmica fico feliz em saber que terei um professor como vc.

Jeanderson Luiz disse...

Muito Bom saber que o professor reconhece os talentos dos alunos, e é prudente o bastante para elogiar, tive três aulas com o professor nesse período na faculdade, e estou feliz, pois já aprendi muito, e tenho certeza que vou continuar aprendendo, já que o professor tem um notório saber jurídico e sabe se expressar muito bem, estou cursando o 3º período, e amo o curso de direito e espero aprender muito nesse curso, para que no futuro posso saber aplicar de forma correta e sabia o meu aprendizado.

Rosilene disse...

Parabéns, Cláudia! Faço minhas as palavras do meu amigo Jeanderson. A Cláudia deve ter ficado "toda toda" mesmo... ter seu esforço e talento reconhecidos é ótimo, ainda mais quando se trata de um ícone, porque querendo ou não professores são pessoas importantes em nossas vidas, pessoas que contribuem em nosso aprendizado, que de alguma forma podem mudar até o curso de nossas vidas (profissionais). Até aqui, tenho uns que não esqueço jamais... então, parabéns professor pelo reconhecimento à Cláudia!