segunda-feira, 5 de abril de 2010

A greve não é breve e isso é grave!

















Este é um texto da minha sobrinha Letícia Andrade Venício, de 17 anos, estudante do ensino médio da Rede Pública Estadual. Nada mais a acrescentar!


Os políticos têm um discurso hipócrita a respeito da educação, afirmando que é nela que está o futuro do país, mas será que é realmente assim? O Estado de Rondônia está vivendo uma triste realidade na Educação, porque os profissionais estão com suas atividades paralisadas desde 11/03/2010, e, de acordo com a determinação judicial, aguardam uma audiência com o governador Ivo Cassol para reivindicar melhores condições de trabalho e salário.
O governador deixa o poder sem entrar em consenso com os profissionais da Educação, e com repressão e violência aos manifestantes, como aconteceu em Porto Velho/RO, na manhã de 31/03, quando, por ordem do governador, a Polícia Militar agrediu e expulsou os trabalhadores que estavam em frente ao Palácio do Governo. Com toda essa confusão, os alunos é que saem prejudicados sem aula e sem professores. Como o Brasil pode crescer e deixar de ser um país subdesenvolvido se a educação está tão precária? Em ano de eleição nós cidadãos devemos pensar muito, antes de eleger nossos futuros governantes e não devemos cometer os mesmos erros de antes. O governador do Estado de Rondônia teve a coragem de afirmar que ele não precisou de educação para chegar aonde chegou. Então todo um Estado não precisa? Existe comparação mais absurda e ignorante? É esse tipo de governador que queremos para nosso Estado? Enquanto isso os alunos estão onde? Na rua, em casa, sem estudar. E depois o Estado reclama do alto índice de criminalidade na juventude, mas os jovens não estão onde deveriam estar, que é na escola. E os alunos do 3° ano, todos sem conteúdo, sem informação, sem aula, que no fim desse ano prestariam vestibulares, ENEM etc? Como ficam todos esses jovens que foram prejudicados? É o futuro de cada um deles que está em jogo. É o conhecimento deles que está sendo negociado. A culpa não é dos professores, que também são vítimas de tudo isso. Professor é a profissão mais bonita, é a profissão que forma todas as outras. Em contrapartida também é a profissão menos reconhecida e mais mal paga. O nível de salário de um professor é de cerca de R$ 1.500,00 reais por mês para trabalhar o dia inteiro. Se continuar do jeito que está, ninguém vai querer ser professor. Eu não quero. Trabalhar e não ser reconhecido? Ganhar pouco e ser humilhado? Não é esse tipo de pensamento que queremos dos nossos jovens! Acorda, Brasil. Acorda, Rondônia! A Educação perece! E cada brasileiro merece um pouco mais de respeito, professores e alunos também, para, no futuro, quem sabe o Brasil ser um país de primeiro mundo.

21 comentários:

vinicius disse...

Parabéns pelo texto, ficou ótimo e esclareceu muito bem a situação dos estudantes de RO.

Alexandre Lenci disse...

Texto muito bem feito, é uma pena oque está acontecendo, infelizmente se isso continuar muitos alunos vão ser prejudicados,aliás, ja foram prejudicados, mas fazer oque =/

Allan disse...

:)

Hugo disse...

esse texto resume tudo que esta acontencendo, parabens leh

Josiani disse...

Parabéns!! Seu texto ficou ótimo. A situação não pode continuar como esta, temos que ter muita consciência na hora de votar para elegermos politicos que se preocupem com a população e principalmente com a educação que é o futuro do país, e valorizar os professores é só o começo.

Danny disse...

Parabens amiga! seu texto ficou ótimo... nós todos estamos sendo prejudicados com isso, é uma vergonha!!

rodrigo disse...

Muito legal o texto ...
falo a Leticia por nos estudantes aqui .! e o pior de tudo que nao podemos faze nada pra acaba com essa pouca vergonha. mas vamos ver ate onde isso vai chega neh !
=/

Loany Costa disse...

Lê, como professora e amiga, gostaria de parabenizá-la pela qualidade do texto e pela maturidade expressa em você com relação a algo tão sério como a educação, especialmente, relacionando- a com a greve dos professores do estado de Rondônia. Entendo perfeitamente a sua preocupação enquanto aluna do 3º ano do Ensino Médio e acredito que a sua angústia e manifestação represente o sentimento de muitos jovens que certamente serão prejudicados com a paralisação. Sabe-se que toda profissão é importante para a estrutura e o funcionamento da sociedade, cada uma delas com a sua parcela de contribuição. Entretanto, o que ocorre, é que as pessoas estabelecem uma hierarquia na maioria das vezes desleal. Nesse sentido, nós professores enfrentamos uma situação completamente desfavorável que envolve desde a falta de reconhecimento, enquanto profissional, a questão salarial. Muitos professores são culpados sim por todo esse contexto. As coisas vão acontecendo à medida que vamos permitindo que elas aconteçam. Sou professora por opção e sempre soube de todas as possibilidades e limitações dessa profissão. Mesmo assim a escolhi, considerando a função social que ela exerce. Sem que as pessoas reconheçam, eu sei exatamente o meu valor e, principalmente, o valor do meu trabalho, por isso tenho compromisso com ele independente de qualquer situação. A questão é que muitos não pensam assim e no final das contas acabam tendo que aderir a uma manifestação em prol de um bem comum, que é de direito. Muitas pessoas acham um absurdo o que os professores estão fazendo, porque são incoerentes. Ao mesmo tempo em que não valorizam o profissional reconhecem a necessidade do mesmo exercendo a sua função. É fácil criticar a classe de professores, o difícil é sustentar o discurso a vida inteira, considerando que isso está com os dias contados. O que acontece, não só em se tratando de professores, mas de todos os profissionais é a falta de conhecimento fundamentado. Fala-se muito de tudo, mas pouco se sabe verdadeiramente sobre o que se fala. Mal conhecemos algo ou alguém e já fazemos um juízo a partir do contexto e do que ouvimos falar. Isso não é e nunca será pertinente. Eu entendo quem critica, porque não sabem o que fazem. Amiga, Deus criou o mundo e mesmo assim só é reconhecido por poucos. Há pessoas que sequer o percebem, muitos o negam, tantos outros se afastam Dele. Quem sou eu para esperar tamanho reconhecimento pela minha humilde profissão, por mais digna e indispensável que ela seja? Se não são capazes de reconhecer o que Deus fez tão pouco reconhecerão o que fazemos.

Que Deus te abençoe e te conserve neste caminho. Saiba que eu não esperava menos de você!

Obs.: Quando eu tiver uma filha, quero que ela seja como você (risos).

Beijos

Leticia de Andrade Venicio disse...

AAh meu olho ate brilhou, com todos esses comentários! Obrigada a todos! Loany amiga, obrigada pelo desejo de ter uma filha como eu me sinto lisonjeada! (Risos)
A situação da Educação está critíca, mas se todos expressarem suas opiniões, algo pode ser feito a população deve se manifestar, não podemos ser fantoches nas mãos dos políticos temos que falar, e protestar contra as coisas que nos atingem!

Beijos

Obs.: Tio, muito obrigada pelo apoio e por colocar meu texto no seu blog.

Lorena Medeiros disse...

Vou emitir uma opinião como profissional de comunicação. O segredo de um bom comunicador ou orador está na busca constante de conseguir transmitir todas as informações de forma clara e objetiva. Muitos buscam as palavras mais difíceis para expressar um pensamento, mas poucos conseguem expor esses pensamentos de forma que todos compreendam. Parabéns Letícia, você conseguiu arrancar elogios e merece os meus parabéns. Continue escrevendo, o Brasil precisa de jovens como você.

Constantinolagoa.'. disse...

Muito bem! Os jovens de que está consciente que direitos e deveres são necessários a democracia. Na educação infelizmente isso não é uma realidade. Tenho acompanhado aqui em PVH, muito de perto o desenrolar de todo esse processo. Professor Edmilson Constantino.
www.menntun.blogspot.com

Fabrício Andrade disse...

Letícia, que moral heim? Meu blog agradece. Teve um 'boom' de acesso hehehehe. Parabéns de verdade. Estou orgulhoso. Trate de responder aos comentários de todo mundo, viu!? Beijão.

Leticia de Andrade Venicio disse...

Lorena, Professor Edmilson, eu agradeço muito pelos elogios,e fico muito feliz com a opinião de vocês, profissionais da comunicação.

Obrigada.

Beijos

Gabriel Tristão 3°A Direito disse...

Licênça pela expressão professor...!!!
Essa garota arrebenta... rsrs
Muito bom o texto, bem sucinto e expressivo, mesclou o ocorrido e a realidade atual da nossa educação.
Além de uma alerta bem colocada sobre elegermos os nossos representantes, sigo a mesma linha sua, precisamos mudar. Sabemos que a educação e à base de tudo que se possa esperar para que o nosso país possa progredir, mas com essa morosidade e desinteresses dos nossos representantes é absurdas e bizarras, particularmente já estou precavido nessas eleições...
Parabéns pelo conteúdo postado...
Abraços...

Lorena Medeiros disse...

A nada Leticia. Continue expressando suas críticas. Beijos

Flávio Andrade disse...

Letícia, você bem conseguiu retratar no seu artigo a indignação de todos nós com o quadro de menosprezo à educação em nosso Estado de Rondônia. Muitas autoridades infelizmente não entendem que uma o futuro promissor de uma nação exige atenção à educação de sua juventude. Parabéns. Flávio Andrade.

Prof. Romulo Giacome O Fernandes disse...

Nobre Letícia; e nobre Fabrício; que bom ver este texto estampado no seu blog; é uma questão que me atormenta; seja porque sou professor por devoção e carinho a causa; seja porque também sou funcionário público e professor; é uma pena que todos só se lembrem da educação quando ela está em greve; no vagão dos esquecidos, estamos nós que lutamos "quase de graça" pelo conhecimento; como professor agradeço pelo texto; e congratulo a Loany pelas palavras; confesso que tenho mais um argumento para defender-me enquanto professor; abraços

Fabiana disse...

Querida filha, fiquei orgulhosa de você, muito bom seu texto.

Grande beijo.

Leticia de Andrade Venicio disse...

Muito obrigada por todos os comentários, todas as ponderações são muito valiosas! Mãe, que bom que você gostou! :D

beijos

isaurina disse...

Letícia, PARABÉNS!Soube discorrer e questionar de forma concisa.Concordo com a jornalista Lorena Medeiros, você "conseguiu transmitir todas as informações de forma clara e objetiva."Me conforto saber que apesar dos descasos políticos educacionais,o Brasil pode contar com jovens (ex: Vc Letícia)politizados e preocupados com a cidadania.
É lamentável saber que é necessário fazer-se uso da luta "greve", para conseguir melhores condições de trabalho e qualidade social da educação pública.
É urgente que se tenha uma proposta concreta que atenda aos anseios da população: uma educação pública gratuita e de qualidade , para todos e em todos os níveis e modalidades de ensino; e para a categoria(professores)dignidade e reconhecimento profissional, de forma permanente.
Reconhecimento faz parte da "engrenagem" humana e social. Até os irracionais lutam por isto.Se impõem por meio da força , demarcam território, entre outras.
Falar sobre a temática ,usaria-se linhas e mais linhas,mas, uma frase do mestre Paulo Freire define e resume toda a discussão: "Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela , tampouco, a sociedade muda."
Parabéns Fabrício por ter uma sobrinha com ,e,neste nível .
Letícia continue neste caminho , com esta conduta . O futuro depende de cabeças pensantes como você.
Beijo.

mirian disse...

Fabricio...isso é de familia!!!....eita povo inteligente soh!!!..mais deixando as brincadeiras de lado,esse é um quadro bastante grave em nosso país,como formar bons cidadãos sem ensino de qualidade,os professores do nosso Estado estão totalmente desestimulados,VAMOS VOTAR COM SABEDORIA meu POVO!!!